Nosso Blog

Como engajar os colaboradores nos treinamentos?

Treinar é praticar e aprender, não é mesmo? 

 

Mas por muito tempo, essa palavra ficou marcada no meio organizacional como um processo monótono, com um formato tradicional e centralizado em uma pessoa que ensina e repassa conhecimento e outras que apenas recebem o conteúdo. 

 

Muito embora esse modelo ainda seja praticado, ele já está ultrapassado. Na era da tecnologia, os novos formatos de ensino são a chave para o sucesso dos treinamentos dos seus colaboradores. 

 

Hoje, a gestão de pessoas se tornou um campo estratégico para as empresas. Manter e qualificar seus colaboradores para construir um potencial capital humano é a realidade do mercado de trabalho. 

 

As pessoas estão no centro dessas transformações, por isso, investir em modelos de educação corporativa que estejam atentos às transformações e atualizados com o que há de novo é, sem dúvidas, uma grande ideia 💡não é?

 

 

Veja aqui: o que é uma Plataforma LMS

 

Vamos decodificar os segredos?

 

 

1- Conheça seu público

 

Para quem estamos construindo os treinamentos? Essa é a primeira pergunta que os gestores de RH devem fazer. É necessário entender as pessoas, seus objetivos e necessidades.

 

 

Nossa dica é apostar em pesquisa de clima organizacional, nas entrevistas, formulário e, claro, no PDI – plano de desenvolvimento individual. A partir disso, você terá insumos para construir maior engajamento nos treinamentos disponibilizados. 

 

A prática de reconhecer o público faz com que os cursos sejam produzidos com maior objetividade e, consequentemente, consigam entregar exatamente o que a organização espera dos colaboradores após a aplicação do conteúdo.

 

2. Objetivos claros

 

Depois de entender quem é o seu público, vamos para o planejamento dos treinamentos. O propósito aqui é o desenvolvimento de pessoas. Assim, os cursos precisam ter o objetivo claro de desenvolver os gaps dos colaboradores

 

Por exemplo, você precisa treinar a equipe de vendas, que não está nem perto de chegar à meta anual. Quais competências precisam ser aprimoradas? Falta entendimento do produto ou serviço? Existe alguma falha no processo comercial?

 

Faça perguntas que busquem entender as dores do processo e que levem em consideração as reais necessidades do treinamento. Dessa forma, você produzirá um conteúdo no qual o engajamento será natural e fluido.

 

3. Use um sistema LMS

 

O modelo tradicional de treinamento está ultrapassado, isso porque nos dias de hoje ninguém gosta de ficar horas sentado escutando alguém falar. Para isso, a solução é investir em uma plataforma  LMS – um software que ajuda a criar, gerenciar, organizar e distribuir materiais de treinamento online e  conteúdo educacional.

 

Com uma plataforma LMS 💻, como a da Umentor, o profissional de RH consegue criar treinamentos e desenvolvimentos mais assertivos. Além de ter uma visão mais analítica das entregas da própria área, tendo insumos para participar das decisões estratégicas da empresa.

 

Essa é a solução ideal para dinamizar os treinamentos e motivar os funcionários. A principal vantagem é a flexibilização: os colaboradores podem assistir e participar das aulas em qualquer local e horário.

 

Além disso, quem constrói o ritmo de aprendizado é a própria pessoa. Você empodera e dá autonomia aos colaboradores, fatores que, sem dúvida, fazem a diferença no engajamento. 

 

Videoaulas, leituras de textos, quiz e gamificação são alguns dos principais recursos que você pode levar para seus treinamentos em uma plataforma LMS, conferindo mais riqueza e agilidade.

 

4. Aproprie-se da gamificação

 

Como já mencionado no tópico anterior, trazer características do mundo dos jogos para os treinamentos é uma bela dica para engajamento. E vale falar mais sobre esse item.

 

A gamificação é uma resposta estratégica, pois possibilita despertar o engajamento dos colaboradores de diferentes gerações a partir de  dinâmicas de jogos como: criação de regras específicas, sistemas de pontuação, rankings, prêmios e recompensas para alcançar determinados objetivos em seus treinamentos. 

 

Utilizar a lógica dos games possibilita tornar conteúdos tradicionais em materiais mais acessíveis e interessantes, facilitando os processos de aprendizado e motivação, já que a lógica dos games instiga a absorção de conteúdos e gera melhor desempenho na finalização das tarefas. 

 

 

A gamificação na educação corporativa traz benefícios concretos para a capacitação dos colaboradores, já que incentiva a conclusão dos treinamentos e a competitividade em nível pessoal e profissional.

 

5. Aposte nas trilhas de aprendizagem

 

Sabe aquela vontade de ver o próximo episódio da sua série favorita logo que termina o anterior? É exatamente dessa sensação que você deve se apropriar para seus treinamentos.

 

Com treinamentos baseados em uma narrativa, os conteúdos ficam mais leves e dinâmicos e isso ajuda muito na retenção do conhecimento, além de proporcionar fluidez ao acompanhamento do dia a dia.

 

6. Crie e acompanhe indicadores de resultados

 

Por fim, uma das grandes vantagens em usar um sistema LMS na sua educação corporativa é poder acompanhar instantaneamente o desempenho e resultados atingidos com os treinamentos.

 

Esse acompanhamento pode ocorrer de diversas formas, dentre elas destacamos:  

 

  • avaliação de reação:  onde os participantes respondem a um questionário eletrônico, registrando o seu feedback sobre o curso;
  • aprendizado ou avaliação de eficácia: pode se revelar através do aumento de conhecimento ou habilidades. Para essa avaliação é fundamental que o objetivo do treinamento esteja bem definido;
  • comportamento: esse indicador pode ser observado através de mudanças de conduta e atitudes após a participação no treinamento;
  • avaliação de desempenho:  uma ferramenta do RH para analisar a performance de um colaborador ou de um time inteiro. Com ela, é possível avaliar competências técnicas e comportamentais dos colaboradores. E, ainda, relacioná-los com a cultura da empresa.

 

Os objetivos da avaliação de desempenho são diversos, dentre os principais, estão:

 

1 – Identificar os pontos fracos e pontos fortes do colaborador e desenvolvê-los;

2 – Trazer dados precisos e históricos para a equipe de RH;

3 – Melhoria da comunicação;

4- Fornecer feedback equilibrado.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Últimas Notícias