Nosso Blog

Dicionário do RH para 2022: tudo o que você precisa saber!

Com o final do ano se aproximando, resolvemos revisitar alguns conceitos importantes para o RH e a Gestão de Pessoas. Entre elas, existem algumas palavras de pronúncia um pouco difícil, mas que são extremamente importantes para o desenvolvimento do setor de acordo com as tendências e pesquisas realizadas no ano de 2021.

 

Por isso, a Umentor preparou para você um mini Dicionário do RH para 2022!

 

Vamos aos conceitos?

 

Employer Branding

 

A tradução ao pé da letra de Employer Branding é Marca Empregadora. Porém, o conceito desses dois dois tópicos é diferente. 

 

Segue esse raciocínio! 

 

Employer Branding diz respeito aos esforços que sua empresa faz, de forma ativa, para atrair e reter talentos do mercado. Já a Marca Empregadora diz respeito às impressões, opiniões e pensamentos que os demais indivíduos possuem sobre sua marca, sendo assim um processo passivo. 

 

Em resumo, Employer Branding é o que você diz que sua marca é, e Marca Empregadora é o que os outros dizem que sua marca é. 

Como você já pode ter imaginado, o objetivo é que o Employer Branding e a Marca Empregadora sejam iguais, ou seja, o que os outros pensam da nossa marca é o que nós gostaríamos que eles pensassem. 

 

Em resumo: Employer branding é a estratégia para promover a imagem de marca empregadora. Tem como pilar a EVP (employee value proposition), que é o conjunto único de vantagens que a empresa oferece. Colaboradores que compartilham o prazer de trabalhar na sua empresa contribuem para a divulgação da EVP, enquanto líderes reconhecidos como experts são um dos pontos da própria EVP.

 

Employee Experience

 

Desde o momento que alguém olha para a vaga, até o momento em que sai da empresa, tudo o que o trabalhador aprende, faz, vê e sente contribui para a experiência do colaborador. 

 

Para que sua organização domine o gerenciamento da experiência do funcionário, você deve ouvir seu pessoal em cada estágio do ciclo de vida do funcionário, identificar o que é mais importante para eles e criar experiências personalizadas e sob medida.

 

A experiência do colaborador é fundamental para o desempenho da sua organização. Manter os esforços de experiência do cliente, melhorar produtos e construir uma marca forte e confiável, tudo isso requer a ajuda de seus funcionários. Em última análise, são suas experiências – positivas e negativas – afetarão a qualidade das suas entregas, o quanto eles colaboram e também a própria melhoria do seu desempenho. 

 

Capital Humano

 

O capital humano é um conjunto de habilidades técnicas e comportamentais e conhecimentos de cada trabalhador. A construção do capital humano está atrelada aos valores e à cultura das organizações. 

 

Ele é relevante porque gera altos níveis de conhecimentos e habilidades que possibilitam o envolvimento dos profissionais em tarefas complexas e não rotineiras. Realizando estas funções com maior eficiência e qualidade e, consequentemente, agregando maior valor para as corporações. 

 

Organizações que investem em capital humano possuem a percepção de que os colaboradores são a ligação entre a empresa, o mercado e o cliente.

 

Isso porque colaboradores bem preparados e devidamente desenvolvidos, fortalecem a relação entre a organização e a sociedade, e comunicam positivamente  informações em prol da empresa – employer branding

 

Dessa forma, cada vez mais as empresas buscam desenvolver e reter as pessoas, pois o capital humano representa uma porção importante do seu valor total. Contudo, muitas organizações têm dificuldades para mensurar o valor desse ativo.

 

People Analytics

 

O People Analytics – ou análise de pessoas –  é definido como um método de mensuração, leitura e interpretação de dados, focado em estudar todos os processos, funções, desafios e oportunidades de Pessoas no ambiente corporativo. O objetivo do People Analytics é fazer com que os processos que envolvem pessoas alcancem o sucesso comercial sustentável. 

 

 

O People Analytics também pode ser conhecido como Talent analytics or HR analytics, e sua função no setor de RH é, essencialmente, reunir e avaliar os dados sobre Pessoas com a finalidade contribuir com uma melhor tomada de decisão por meio da aplicação de estatísticas e outras técnicas de interpretação de dados. 

 

 

Portanto, a utilização desse método contribui com decisões mais inteligentes, mais estratégicas e baseadas em dados aplicáveis em todo o ciclo de vida do funcionário – desde a tomada de melhores decisões em contratação, avaliação e gerenciamento de desempenho mais eficazes até a retenção de talentos.  

 

 

RH ágil

 

O RH ágil é um movimento focado nas transformações da cultura das empresas. Transformações estas, que precisam ser adaptáveis e que ajudem a construir e dar suporte a uma rede de pessoas capacitadas e engajadas. 

 

Por isso, a área de recursos humanos é crucial.

 

O método ágil propõe mudanças na forma tradicional de fazer gestão de pessoas. Criado em 2019, e inspirado pelo Manifesto Ágil de 2001, as diferenças entre um de um RH ágil e um RH tradicional são: 

 

  • Redes colaborativas mais do que estruturas hierárquicas;
  • Transparência mais do que sigilo;
  • Adaptabilidade mais do que prescrição;
  • Inspirar e comprometer-se mais do que gerenciar e reter;
  • Motivação intrínseca mais do que recompensas extrínsecas;
  • Ambição mais do que obrigação.

 

RH tech

 

RH tech –  ou tecnologia de recursos humanos –  é um termo amplo que se refere à tecnologia de software e hardware usada para automatizar uma variedade de funções essenciais de RH. Assumindo o papel de copiloto de RH, a RH tech usa digitalização e automação para realizar com eficiência tarefas normalmente cansativas como:

 

  • Recrutamento e seleção;
  • Gestão de talentos;
  • Gerenciamento de metas individuais;
  • Avaliação de Desempenho;
  • Treinamento e desenvolvimento contínuos;
  • Armazenamento, organização e análise de dados.

 

Portanto, RH tech é um termo abrangente para os software e hardware que permite a automação em RH.

 

Soft Skills

 

Atributos pessoais que podem afetar relacionamentos, comunicação e interação com outras pessoas, essa é a definição das soft skills. Hoje, essas habilidades possuem valor inestimável para as organizações. Isso porque são atributos relacionados ao sucesso das equipes para além daquilo que pode ser definido como habilidades técnicas ou hard skills, ou seja, as competências que desenvolvemos como pessoas em nível de relacionamento. 

 

Entender o que são as soft skills o ajudará a identificar o que você precisa desenvolver no futuro.

 

As soft skills são parte essencial para um bom trabalho em equipe, além de possuir grande influência no desenvolvimento de carreiras. Se você é líder ou proprietário de uma organização, as soft skills irão te ajudar a encontrar, atrair e reter tanto clientes quanto talentos para trabalharem com você!

 

Por outro lado, a falta de habilidades sociais pode limitar seu potencial ou até mesmo ser a ruína de seu negócio. Ao desenvolver uma liderança forte, trabalho em equipe e habilidades de comunicação, você pode executar projetos com mais facilidade, entregar resultados que agradam a todos e até mesmo influenciar positivamente sua vida pessoal, melhorando a forma como você interage com os outros.

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe! 

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Últimas Notícias