Nosso Blog

O papel da gestão de pessoas nas organizações com processos maduros

Empreendedores de todas as áreas têm experimentado uma pressão maior da concorrência ano a ano. O que poderia ser apenas um problema, na verdade é um motor para o mercado, já que esse é um dos fatores que motivam empresas a se reavaliarem, evoluírem e até mesmo se reinventarem.

Essas mudanças não se detém somente a características do produto ou serviço final. Elas permeiam toda a estrutura empresarial, principalmente no tocante aos processos organizacionais. Afinal, são eles que alinham a gestão de pessoas nas organizações e criam circunstâncias para a mágica acontecer.

A gestão de pessoas nas organizações com processos bem desenvolvidos e maduros alcança melhorias contínuas e evolui de forma a empresa ser mais propensa a superar os seus concorrentes, manter o seu desempenho e se adaptar a ameaças e oportunidades. Ademais, a gestão desses processos é fundamental para identificar eventuais problemas na performance das equipes e também influencia positivamente nos níveis de motivação, engajamento e satisfação com o trabalho — o que certamente reflete em melhores resultados para a empresa.

O que caracteriza processos maduros

Existem diversas metodologias para identificação e gestão da maturidade de processos. No geral, elas conceituam que um processo é tanto mais maduro quanto mais definido, gerido e medido. Podemos dizer que processos imaturos não têm estrutura. São característicos de empresas que não possuem uma gestão bem definida e que, por isso, sofrem com inconvenientes como:

  • Problemas que se repetem;
  • Pessoas pouco engajadas e que trabalham individualmente;
  • Pouca organização e carência de metodologia, técnicas e ferramentas;
  • Grande dispensação de tempo em retrabalho;
  • Pouca ou nenhuma inovação.

Gestão de pessoas nas organizações

Na contramão, os processos maduros são bem estabelecidos e sistêmicos. Evidenciam uma gestão focada em melhorias contínuas; por isso, apresentam resultados como:

  • Métodos de trabalho estabelecidos em todos os níveis com rotinas padronizadas e documentadas;
  • Colaboradores que trabalham em times, associando seus conhecimentos e capacidades;
  • Equipes treinadas e motivadas que atingem alta performance e cometem menos erros;
  • Menos falhas operacionais e mais espaço para novas estratégias;
  • Inovações e melhorias contínuas.

Quanto mais maduros os processos feitos pela gestão de pessoas nas organizações, maiores os benefícios no sentido de alcance de resultados e mitigação de erros (como desperdícios e atrasos); o que resulta em uma melhora no custo médio dos seus serviços. Como você pode perceber, isso tudo tem a ver com pessoas e a forma como elas trabalham. Ter colaboradores engajados, comprometidos e que vejam sentido em dar o seu máximo é fundamental para que uma empresa consiga continuar crescendo, a despeito de crises ou instabilidade na economia.

Ferramentas para Gestão de Pessoas 

Para alcançar esse cenário ideal dentro da sua equipe, algumas estratégias de gestão de pessoas vão te ajudar a chegar lá. 

Recrutamento e Seleção

 – Processos de seleção bem executados são determinantes para equipes de alto rendimento. É preciso saber identificar os profissionais mais adequados à sua empresa. Para isso, é indispensável estabelecer uma estratégia; ter objetivos claros, traçando um perfil bem específico a respeito do profissional que procura. Além disso, definir canais pelos quais você atrairá as pessoas até a sua vaga, dinâmicas de seleção e critérios para a escolha desse profissional.

Preparar as Lideranças

– As equipes são altamente influenciadas pelo seu líder. Características como postura positiva, inteligência emocional, empatia, otimismo, cordialidade, firmeza e resiliência são marcas de um grande líder – mas nem sempre as escalas mais altas da administração de uma empresa possuem esses traços naturalmente. É preciso prepará-los com treinamentos e atualizações constantes.

Treinamento e Desenvolvimento

– Logicamente, não são só os líderes que precisam de capacitação. As equipes são formadas com pessoas que têm diferentes habilidades e capacidades, e é preciso nivelá-las dentro das metodologias dos processos da empresa. Apesar de muitos empreendedores encararem os treinamentos como um custo alto, a realidade é que esse investimento é facilmente coberto pela produtividade e que gera nos times.

Eles devem ocorrer tanto na chegada de um novo colaborador, como no decorrer de sua carreira. Com um treinamento bem estruturado, que dispõe de um bom material para consulta, novos funcionários conseguirão executar suas funções com maior autonomia muito mais rapidamente. Já entre os colaboradores mais antigos, as capacitações aumentam a produtividade, diminuem a rotatividade, fazem com que eles se sintam mais valorizados e mais seguros em relação ao seu trabalho, melhoram a qualidade no trabalho e o clima no grupo, entre outros benefícios.

Estabelecimento de Meta

É importante que os colaboradores tenham um norte a respeito de suas atividades; uma condução na execução de suas tarefas. As metas cumprem esse papel. Elas serão um estímulo à produtividade e eficiência, já que quando um funcionário sabe o que fazer e quando fazer, é mais raro que fique ocioso. Mas é preciso mais do que fixar números a serem atingidos – a equipe precisa ser estimulada constantemente. 

Quando uma equipe é estimulada, ela cresce em convergência com a empresa.

Análise de Desempenho

Para assegurar que o trabalho está adequado às necessidades da empresa, é valioso um bom acompanhamento e constantes feedbacks. Essas avaliações devem ser uma atividade rotineira, não se detendo apenas a corrigir problemas, mas principalmente a apontar e valorizar as boas iniciativas dentro da organização. Assim, os trabalhadores saberão se estão no caminho certo.

Uso de Tecnologias

Uma empresa que busca melhorias contínuas não pode fugir do investimento em novas tecnologias. Com a complexificação das organizações, a gestão dos processos não alcança real efetividade sem o auxílio de tecnologias que os automatizem. Em relação aos recursos humanos, essa automatização é essencial para otimizar as equipes. 

Para isso, é de grande valia lançar mão de softwares e sistemas que auxiliem nessa gestão, desde o momento do recrutamento e seleção de colaboradores até o acompanhamento do desempenho de cada indivíduo da organização. Assim, o tempo que era gasto em processos manuais ou em diversas planilhas pode ser revertido em planejamento de benefícios e ações estratégicas. Além disso, a quantidade e a qualidade de informações geradas em relatórios por esses softwares proporcionam maior segurança e assertividade a respeito de promoções, desligamentos ou reposicionamento de equipes.

De maneira geral, ter processos maduros ou não determinam, muitas vezes, o futuro de uma gestão de pessoas nas organizações.

Este conteúdo te auxiliou a rever sua perspectiva sobre a organização de processos maduros? Compartilhe com seus colegas para que eles também aprimorem seus pontos de vista e entendam o papel da gestão de pessoas nestes pilares. Acompanhe nossos outros canais de comunicação para receber mais conteúdos como este.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Últimas Notícias